Corre, mais que corre
Caipora
Para proteger sua flora

Menino de cachimbo na boca
Surgindo em disparada tão louca
Montando um pequeno cavalo
Seguindo de perto o disparo

Pregando a praga do azar
Naquele que um dia o verá
De poucos que um dia o viram
Que muito podem contar

Corre, mais que corre
Caipora
Para proteger sua flora