Por entre picos e cumes
vales e ventanias
Cresce a brisa em perfumes
tempos de calmaria


E já se toca o céu
o fio mais moço de vida
Um doce gosto de mel
sabor de flores colhidas

O sol pisando as colinas
As folhas a reviver
os olhos daquela menina
que um dia há de nascer


No chão se faz esperança
Alegres sonhos a crer
nos olhos daquela criança
que um dia há de nascer